Follow by Email

sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

A relação acabou? 6 passos para curar a dor-de-cotovelo e começar uma nova vida!

 

1.Atenção: Acabou!

Depois da desagradável conversa solene, o primeiro impulso é achar que aquilo não vai ser definitivo. Mesmo que você já tenha se livrado das tralhas do ex e o ingrato esteja em outra casa, com namorada e cachorro novos, nosso cérebro tende a se recusar a acreditar que tudo terminou. Foi pensando nisso que o roteirista de Sex and the City, Greg Behrendt, e a mulher dele, Amira, escreveram o livro Quando Termina É Porque Acabou  Juntando os Caquinhos e Dando a Volta por Cima (Rocco). Eles sustentam a teoria de que, se um dos dois chega ao ponto de pedir a separação, as chances de um segundo round bem-sucedido são (quase) nulas. Acabou por algum motivo e, mesmo que você esteja na fase de negação, bem lá no fundo já deve saber qual foi esse motivo. O seu relacionamento, apesar de promissor, deixou de ser a coisa certa para um de vocês, ou para os dois. Acabou, de fato, escreve Greg. Agüente firme e vá para a próxima etapa.

2. Espalhe a notícia

Uma forma prática de se convencer de que os seus votos de amor eterno foram para o brejo é contar para todo mundo que se separou. Isso inclui amigos em comum, família, vizinhos, atendente da padaria, dono da banca de jornal, carteiro e quem mais estiver dando sopa. Quanto mais você se ouvir dizendo que está solteira, que não estava dando mais certo, que está se sentido aliviada, mais rápido vai botar o salto alto e sair do desespero. É engraçado, mas na fase de pós-separação você acaba se tornando o centro das atenções. Todo mundo a-do-ra uma fofoca e quer descobrir por que o seu casamento terminou. Não falta gente interessada em sua história. No fim do dia, eu ficava até com dor de garganta de tanto contar o meu drama, conta a artista plástica Luisa Leite, 34 anos, separada há um ano.

3. Você pode tudo

Oba, começou a parte boa! Basicamente, o jogo é fazer com calma tudo o que o seu ex achava chato e entediante. Mude todos os móveis da sala de lugar, pendure os badulaques fofos que ele tanto odiava, convide as amigas para passar a tarde inteira na sua casa, vá ao cabeleireiro sem hora para voltar, enfim, faça todas essas delícias que não costumam ser possíveis quando se divide a vida com alguém do sexo masculino. Stella Florence, autora de O Diabo Que Te Carregue! (Rocco), livro baseado nas suas experiências pessoais pós-separação, dá algumas boas idéias para a fase do faça-o-que-bem-entender. Passar mais de dez minutos procurando filmes na locadora sem que ninguém fique emburrado e praguejando: você pode. Parar num shopping de descontos e fuçar algumas estantes: você pode. Decidir, subitamente, almoçar frango de padaria sem ter que ouvir seu ex dizer que não está afim de comer aquela coisa engordurada: você pode, ensina. Liberdade, liberdade, abra as asas sobre nós!

4. Decrete a abstinência de reencontros

É aquela arapuca: o namoro/casamento acaba, mas o ex-casal, por hábito ou teimosia, insiste em continuar mantendo uma relação  péssima, claro. Um dos melhores conselhos do livro Quando Termina É Porque Acabou diz para você ficar 60 dias sem falar com seu ex. Segundo os autores, esse é o período de distância emocional necessário para a recuperação completa. O argumento é imbatível: Você não voltaria todos os dias para um emprego do qual tivesse sido demitida só para se sentir incompetente, voltaria?, perguntam eles. E nessa fase, querida, vale todo tipo de egoísmo. O que você, afinal, tem a ver com o fato de ele querer continuar sendo amigo? Ele que arrume outras amizades em salas de bate-papo, em balcões de bar ou lá no inferno.

5. Convoque as bad girls

Sabe a sua turma de faculdade de que seu ex não gostava? E aquelas amigas de balada que ele nunca engoliu? Pois agora é a hora de reativar a agenda ou fuçar no Orkut para achar esse povo. O terapeuta de casais e sexólogo Amaury Mendes Jr. garante que essa é uma boa forma de dar a volta por cima. Ligue para as amigas que ele achava que eram má influência para você, saia com elas, procure dicas de lugares divertidos, forme novos grupos, recomenda. Só não é muito aconselhável seguir a cartilha da Britney Spears e ser flagrada por aí com o figurino incompleto!


6. Não desperdice energia

Certo, todo mundo sabe que sentir raiva é ruim. Mas, neste momento tão peculiar da sua vida, ela tem sua utilidade. Joga para a frente, sabe como? Pode reparar: toda vez que você se encontra com o dito-cujo (ainda mais se ele estiver acompanhado), sente uma força esquisita, uma energia que nem sabia que tinha. É o seu corpo sentindo raiva e dizendo que você precisa agir. Então, em vez de jogar aquele vaso de design assinado na parede, aproveite para cair na malhação. Quando ele sai, você corre para a esteira. Caminha 50 minutos na velocidade 4.7,
nunca antes alcançada. Depois, faz exercícios com pesos para braços e glúteos, escreve Stella Florence em O Diabo Que Te Carregue. E ainda sobra pique para dar uma geral na cozinha e varrer a sala, garante ela.






Agora ja sabem ne meninas... Nada de sofrer muito tempo por quem nao merece. Sofrimento tambem tem data de validade!! Boa sorte.. Bjos

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Oiiee, Gostou do blog? E do post ?
Se gostou me siga e comente que farei o mesmo!
Beijinhoooss

Sussu